quarta-feira, 30 de março de 2011

Higiene antiga

Antigamente, a Higiene pessoal praticamente não existia e mesmo nos palácios mais luxuosos isso era precário. Naquela época quase não existia banheiro, muito menos banho, muito pelo frio e outro pela falta de água encanada. Para se ter uma idéia, as longas saias femininas, não eram usadas apenas por sua beleza, mas também para conter o mau cheiro que se exalava.

Quando se vê cenas de filmes antigos onde o lacaio abana seu amo, isso não ocorre por conta do calor, mas sim para se espantar o mau cheiro. E os grande jardins? Eram depósitos de excrmentos, quando se faziam festas, as pessoas usavam o jardim como banheiro.

Os casamentos eram realizados em junho, pois o primeiro banho do ano era tomado em maio, por isso conhecido pelo mês das noivas, e quando chegava em junho o cheiro ainda estava suportável. Entretanto os odores existiam e para disfarçar as noivas começaram a carregar buquês.

Os banhos eram tomados em uma única tina enorme, cheia de água quente. O chefe da família tinha o privilégio de ser o primeiro, depois, sem trocar a água, iam vindo os homens por ordem de idade, depois as mulheres e por último as crianças. Os bebês, então, eram os últimos e quando era sua vez a água já estava tão imunda que era possível perder um bebê ali dentro. Daí a expressão em inglês "don't throw the baby out with the bath water", ou seja, "não jogue o bebê fora junto com a água do banho", usada para os apressadinhos.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...