sábado, 3 de setembro de 2011

Porque choramos ao descascar cebolas?


A cebola (Allium cepa) além de ser bastante apreciada na gastronomia como tempero de diversos pratos, apresenta diversas propriedades terapêuticas.
Ela é um alimento com baixo valor energético devido ao seu teor de água rodear os 94%, mas é rica em fibras, vitaminas (C, E, e as do complexo B como ácido fólico, B3 e B6), e minerais como potássio, fósforo, cálcio e magnésio.
É fonte ainda, de ferro, cobre, crômio, magnésio e molibdênio.
Os responsáveis pela nossa “tristeza” são os compostos voláteis de enxofre, presentes na planta.
Elas contêm ainda uma elevada concentração de aminoácidos, especialmente cisteína (que contém enxofre).
Quando se inicia o corte de uma cebola (ou alho) a quebra das paredes celulares põe os aminoácidos em contato com enzimas, desencadeando-se uma série de reações químicas que conduzem à formação dos compostos de enxofre voláteis como o disulfureto de alilo propilo (C6H10S2).
A ação enzimática sobre os aminoácidos origina a formação do óxido de tiopropionaldeído que é um agente lacrimejante.

Recebido por email pelo Júlio Santos
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...